Made in Maranhão: conheça os maranhenses que estão nas Olimpíadas Rio 2016

Algumas histórias de um Maranhão lutador

Na segunda-feira (08/08) o mundo conheceu – e o Brasil se emocionou- com Rafaela Silva, uma atleta de judô que conquistou o primeiro ouro para o Brasil. Eu já acompanhava a história da Rafa desde os jogos de 2012 em Londres, onde Ana Paula, a camisa 9 da seleção brasileira de handebol também participou.

AnaPaula-handebol_sobreotatame
Ana Paula (Handebol) – Foto: Reprodução

Guardem esse nome, pois Ana Paula, uma maranhense que já figurou entre os principais nomes da liga dos campeões da Europa e agora disputa sua terceira olimpíada – Pequim (2008), Londres (2012) e agora Rio de Janeiro (2016) – tem tudo para ser uma campeã olímpica, a moça foi destaque na partida contra a Romênia e já ganhou o apelido de “furacão nordestino”.

Assim como Ana Paula, outros atletas maranhenses defendem com toda garra nordestina o verde e amarelo desse país nas modalidades Handeball, Basquete e atletismo.

Iziane-_sobreotatame
Iziane (Basquete) – Foto: Reprodução

O basquete também possui um talento que vale ouro e que foi extraído daqui, da Ilha do Amor. Iziane Castro Marques despensa apresentações, em 2002 chamou a atenção de clubes internacionais e lá se foi nossa Iziane, saiu da periferia de São Luís para jogar pelo Miami Sol da Flórida, passou também pelo Phoenix Mercury e Seattle Storm (olha o Maranhão nas gringas aí gente). Com um bronze conquistado nos jogos Pan-americanos de Guadalajara em 2011, Iziane está no Rio em busca do tão sonhado ouro, e esta quinta (11/08) tem essa maranhense arretada jogando contra a França e fazendo cesta para o Brasil.

Correndo para vencer, outra maranhense que nos enche de orgulho é Cristiane dos Santos Silva, nascida e criada em Timon a atleta –sem patrocínio algum – foi medalha de prata nos 400m do Troféu Brasil de atletismo em 2013 e superou todas as dificuldades pelo caminho até chegar ao Rio 2016, diga-se de passagem, pular barreiras é fichinha para quem venceu a vida e conquistou vaga em uma olimpíada. A Cris vai competir no revezamento 4x400m do atletismo no dia 19/08, assim como Joelma das Neves outra atleta também de Timon que está na disputa pra vencer, assim como venceu um câncer no ovário e se preparou forte para as competições.

cris-joelma-ao-centro-atletismo_sobreotatame
Cristiane e Joelma (ao centro) – Foto: Reprodução

Com pouco ou quase nenhum incentivo e condições básicas para treinar, esses atletas estão hoje competindo de igual para igual com os melhores do mundo. Imagina que louco se o estado passasse a incentivar o esporte e proporcionasse uma base de preparação para esses talentos, que potência seríamos, hein?

Esse é o nosso time, essa é a nossa força e nossa luta!

Relacionados

40 clipes maranhenses lançados em 2016 que você pr... Na primeira parte do post sobre os 40 clipes maranhenses lançados em 2016 que você precisa assistir, conhecemos alguns videoclipes que foram lançados logo nos primeiros meses do ano. Dando sequência, neste post, outros artistas que deram as caras no primeiro semestre de 2016, também, aparecem - e a...
O som que rola agora no Fusca 86 #2 Brum, Brum, dé, dé, dé, dé (Sonoplastia: Fusca chegando) Como andam as coisas por aqui? Nem sei qual a desculpa que dou pela demora de um novo texto. Não sei se é mais convincente falar do pneu que furou, ou do som que queimou com a última chuva (Chuva, Pedro?! Em São Luís?). É, acho que essa nã...
Não acredito em Zeca Baleiro mas… deixo quat... De linhagem síria, mas com nome mais maranhense impossível (José de Ribamar) e sobrenome “pessoal-artístico” consideravelmente convidativo (Baleiro), Zeca, como o próprio se define: “Nasci em 11 de abril de 1966. Sou ariano, do terceiro decanato, com ascendente em Câncer e Lua em Capricórnio. No hor...
Veluria: um som maranhense para você conhecer Da esquerda pra direita: Gabriel Mendes (guitarrista); Gabriel Ferreira (teclado); Matheus Portela (vocalista); Teodoro Sanchez (baterista). (Foto: Israel Lucas) Veluria, uma banda de rock alternativo maranhense, começou a ganhar destaque em meados de 2016. Matheus, Teodoro, Gabriel e Ferreira s...