Nossa paz interior não é negociável

Quantas vezes você se sentiu assim?

tumblr_n914rlWOLF1tgunuxo1_400

Estamos sempre atrasados, perdemos a hora, ficamos na dúvida, retrucamos e acabamos não tomando uma atitude sobre o problema estampado na nossa cara e por preguiça não tomamos a frente para uma mudança. Nós e essa mania de ficar perdidos dentro de nós mesmos e se sentindo só em meio à tanta gente.

É engraçado a maneira como nos comportamos, como projetamos e nos submetemos às coisas na vida, boas e ruins. Seja em relações, no trabalho ou na família, às vezes, parece estarmos perdidos a frente do nosso propósito.

Nos deixamos assim, avulsos. Temos a sensação sobre alguns sentimentos ruins são nossos donos e a maneira como eles nos dominam é de uma facilidade e maestria absurda, e assim mergulhamos nessa empatia sem fim e inércia do que realmente somos. Esses seres mutáveis e inquietos.

Nunca estamos satisfeitos, reclamamos, sempre achamos que a outra pessoa tem uma vida melhor, o celular, a casa, o carro, as companhias, tudo do outro parece ser melhor. Não percebemos o quanto somos apequenados quando dominados por esses pensamentos.

Não existe essa ideia de felicidade contínua e que dura para sempre, pois até o “para sempre acaba”, o mundo não vai dar respostas de mão beijada apontando um norte para as soluções dos nossos problemas.

As coisas estão aí, são disponíveis e gratuitas. Coisas essas como generosidade, empatia, amor e respeito, e acredite: Todas as respostas estão dentro de nós mesmos. Pois estar tranquilo e sereno consigo é estar em busca que ninguém pode tirar de você, é ser dono e tomar à frente da nossa vida.

Chega um ponto na vida aonde percebemos a existência de pessoas boas e ruins, em que vão ter bad trips e momentos para transbordar de alegria e se equilibrar nessa alegoria chamada vida é fundamental. Fazemos parte de um todo, um pingo nessa imensidão, pois tudo está conectado e uma decisão pode acarretar muitas coisas, por isso apenas temos tenhamos culhões para encarar as consequências dessas decisões. É sentir-se vivo, sabe.

É ser viajante, desligado e alvo das próprias experiências, alguns não vão entender e julgar, mas deve ser porque eles perdem tanto tempo buscando a si nos outros, e esquecem conhecer a si mesmos. Todas as respostas estão de nós mesmos, todas.

Abandona essa ideia sobre uma vida boa ou ruim, ela apenas oferece coisa que nenhuma pessoa pode tirar de você: Sua própria existência e capacidade de viver essa experiência e essa paz interior que não é negociável.

Vale o play:

‘Well, count on me
When the world isn’t kind
And it leaves you behind
All alone’

Relacionados

Para Fábio: “Não importa onde estamos nossa ... Fábio passa aquela faixa oriental na cabeça e veste seu kimono. Parece que ele vai lutar - ou talvez vá, mas a roupa é porque ele vai começar mais uma noite atendendo desconhecidos no restaurante japonês que trabalha de terça a sábado. E hoje ainda é sexta. Este poderia ser Fábio, mas poderia ...
Cansado da vida? Conheça o melhor remédio para iss... Essa semana eu passei doente, caí gripado. Tosse, moleza, dores no corpo e alguns remédios para me livrar logo disso tudo. Mas, talvez, o que tenha me atingido mais mesmo é o estresse da rotina. Afinal, cobranças, deadlines e eventuais problemas nos desgastam muito. Aí te pergunto: você também volta...
Veja você: um filho da puta na linha tênue entre s... Ás vezes, a gente só quer respirar. Veja você. Acorda, olha pro relógio, são 05h10 da manhã. Coça os olhos, olha pro teto e se pergunta quem é mais filha da puta: o colega de profissão que não perde uma chance de ridicularizá-lo ou o motorista do ônibus que sorri quando passa direto no...
Os oportunistas estão de olho e o pobre foi à lona... Na segunda-feira, um dia após protestos em todo país, eu, conversando com a diarista que trabalha comigo e minha esposa há mais de cincos anos, perguntei: “Dona Maria, o que a senhora achou deste movimento do povo nas ruas?”. Ela: “Ô meu filho, eu estou por fora. Estou com a minha filha doente e, de...