Sobre curtir a jornada entre becos, curvas, atalhos, declives e aclives da vida

Na minha condição humana reina os mais simples e complexos anseios e medos pelas quais acabamos nos submetendo e nem sequer, ás vezes, entendendo. Sendo escravos do medo, dúvida e ego, vestimos capas para disfarçar nosso caos e harmonia interior ao invés de abraçar isso e encarar de frente como dois – você e você mesmo – velhos amigos em um entardecer numa partidas de xadrez.

Dentro do meu ser reside sim universos e infinitas possibilidades sobre detalhes e sonhos, de andarilho desbravando lugares e pessoas, à um simples cara que curte uma prosa e ajuda o amigo em um momento difícil, mas vibra, também, em um de felicidade.

Elos breves, arquétipos sem nome, pesadelos surreais, perseverança e os mais simples devaneios de administrar (aquele) o caos e a harmonia do meu universo particular.

Na minha condição humana, passeio entre coisas que não possuem tradução, e enquanto fico pensando no destino final, eu prefiro curtir a jornada entre becos, curvas, atalhos, declives e aclives da vida.

E na real, isso é sensacional.

Forfun – Considerações
(Vitor Isensee, Danilo Cutrim, Rodrigo Costa, Nicolas Cesar)

Espero que me entendam
Que não me ofendam e nem me prendam
Eu vim com a melhor das intenções
E sigo por trajetória
Que corre infrene rumo à Glória
Mas tenho algumas considerações
Não vou levantar bandeira
Que delimite qualquer fronteira
E nem concordar com tudo
O que se diz por aí
Pra tudo existe um oposto
Não se discutem questões de gosto
Então cuidado ao interferir

Sabe-se lá porque tudo é assim
Mas nem poderia ser de um outro jeito
O mundo como hoje vemos
É aquele que concebemos
Então tudo nesse instante se faz perfeito

Foi só com uma certa idade
Que compreendi que a dualidade
É a didática usada pelo céu
Que toda a aventura humana
Por mais sagrada, por mais profana
É frágil feito um barco de papel

Sabe-se lá porque tudo é assim
Mas nem poderia ser de um outro jeito
O mundo como hoje vemos
É aquele que concebemos
Então tudo nesse instante se faz perfeito

Relacionados

A vida e suas mensuráveis 'Escolha a vida!' (Filme Trainspotting)   Não mensuro minha vida por meio da ideia de atender expectativas ou estar sempre presente. Procuro fazer de pequenos momentos, horas, dias que durariam para sempre, seja como amigo ou como um amor.Essa ideia de fixar energias ruins e tentativa de...
O universo que existe em cada um de nós É estranho como as pessoas têm um jeito diferente de ver o mundo, cada um tem sua forma única e especlífica de enxergar as coisas. É engraçado e decepcionante, ao mesmo tempo, por dois motivos: quando você mostra o seu jeito de ver o mundo para alguém, nem sempre a pessoa vai ter a empatia de olhar ...
Sobre o idiota que já fui De linha em linha vou escrevendo para lembrar das coisas que já fiz e me envergonhei, e outras as quais me orgulhei. E disso vou indo de vírgulas, interrogações, exclamações e pontos finais enquanto o assunto da minha jornada for crescer e aprender. Nesse meio tempo, vou me perdendo por entre rim...
A sensualidade das coisas https://www.youtube.com/watch?v=BfM_PJDk0r8 Já parou para pensar nas coisas que te trazem prazer? Prazer mesmo, tesão. Aquela sensação formigante e, às vezes, confusa entre as pernas. Aquela palpitação que começa por um único estímulo que deixa tua pele arrepiada, sangue quente e te faz perder o co...