Uma carta para quando você quiser ir embora

Tô há anos na tua vida. Ainda bem. Mas ainda te sinto escapar. Ainda te sinto, às vezes, fora do meu alcance. Mas agora é diferente. Te aceito. Quero te aceitar. Assim. Desse jeito. Sem querer mudar absolutamente nada. Te amo sem expectativas. Te amo porque não sei fazer diferente. Te amo porque tu és parte de mim. Te amo porque parte de mim mora em ti. Te amo porque os nossos antigos problemas não me assustam mais. Pelo menos não como assustavam. O teu medo não me reprime. A tua nova postura não me faz recuar. Contigo eu só sei avançar. Hoje te entendo sem justificativas. Te amo do modo mais livre possível. De repente, vejo um pássaro, uma planta ou uma melancia e penso: “Espero que você esteja bem“.

cartaadeussobreotatamecapa
(Foto: hunky-doris)

Teu nome me remete a carinho, cuidado, paciência. Penso em ti e ainda sinto uma aquarela. Agora menos vermelha, mais azul. Às vezes minha mente me sabota, tenho que ser sincera, mas tô tentando tornar as coisas mais suaves. Sinto por ti um amor mais leve do que antes, sem apego. Sem necessidade de sentir que tu és “meu” e eu sou “tua”. Isso tudo porque eu quero te trazer aqui dentro. E mesmo que não pareça, eu te cuido à distância. Não sei se me faço entender de maneira eficaz escrevendo assim, mas quero que tu saibas que meu amor zela por ti. Te vigia. Se eu rezasse, rezaria pra te ver feliz. Comigo ou sem mim. Longe ou perto. Mas bem, eu não rezo. Mas acredito naqueles “tsunamis” de amor. E eu te envio vários deles. Tu foste uma luz na minha vida. Aquecendo, colorindo, por vezes quase queimando. Tu mudaste muito em mim e eu sou agora uma versão melhor de mim mesma.

Sei que tu és fechado demais pra expor teus anseios. Teus medos. Teus pensamentos. Teus sentimentos. E confuso o suficiente pra não saber onde guardar e o que fazer com o nosso amor. E, hoje, eu te digo que quero que tu faça com o nosso amor o que tu achares melhor. O que tu precisares. Porque ele mudou. Evoluiu. A dor tá cessando aos poucos e hoje eu tô aqui, tentando me desprender do que fui, e, mais uma vez, tentando me fazer presente de uma maneira incondicional. Pra sempre, e pra qualquer coisa que precisar.

Te amo e quero plantar essa certeza no teu cérebro de areia movediça. Quero que tu saiba que as nossas raízes se trançaram, os galhos se entrelaçaram e somos parte de uma mesma árvore. Te amo. E essas palavras são pra regar a nossa árvore. Sei que não somos mais uma planta pequena, que precisa de água várias vezes por dia. Mas, pra ti, eu sempre vou ter água. Só quero te ver florescer. Independentemente da maneira que for. Seja aqui, lá, comigo ou com outra pessoa. Te amo. Te águo!

Relacionados

Carta à dona do sorriso mais legal dos últimos tem... Sim, daqueles que só de imaginar, surge uma ponta de alegria que não tem explicação – pois este é um dos melhores motivos para estar de boa e leve. Porque você sabe bem como compartilhar, isso que as linhas que teu rosto faz ao expressar tamanha simpatia apelidada de timidez. Uma carta endereçada a ...
A vida é uma grande despedida A vida é uma grande despedida. E nem sempre nós temos a oportunidade de dizer adeus. Isso confere certa beleza poética à nossa estadia por aqui. Tudo segue seu fluxo rumo à finitude, mas a gente sempre quer mais. No entanto, é bom que a gente saiba aproveitar aquilo que nos rodeia, e é bom também sa...
Para Fábio: “Não importa onde estamos nossa ... Fábio passa aquela faixa oriental na cabeça e veste seu kimono. Parece que ele vai lutar - ou talvez vá, mas a roupa é porque ele vai começar mais uma noite atendendo desconhecidos no restaurante japonês que trabalha de terça a sábado. E hoje ainda é sexta. Este poderia ser Fábio, mas poderia ...
Deixa eu me distrair e sem ter o que esperar Toda vez que vejo os rabiscos do bloco de notas que mistura lembretes, dizeres e poemas inspirados nos ônibus que pego na corrida diária, me pego pensando naquelas vezes que deixei rolar momentos que toco aquela música ou apenas tento traduzir esse sentir que habita em ti. Em meio a isso, vejo que...