Uma semana de Panamá ou uma semana fora de casa

passporte_diario_de_bordo

    Essa é a primeira vez que saio do país, e não… não tinha noção do quanto seria interessante, e muitas vezes assustador, não apenas conhecer uma nova cultura, mas me conhecer melhor.

       Nesse post eu vou falar um pouco dos impactos iniciais que tive, mas ainda quero escrever como tem sido a vida por aqui.

   Vim ao Panamá pela AIESEC (podem encontrar mais coisas pelo link). Vim por um programa de trabalho voluntário, onde vou realizar Workshops com 3 temas centrais: Cultura, Meio ambiente e Empreendedorismo, para jovens de uma ONG local.

        Pois bem… Eu me programei para chegar aqui antes do projeto começar, pra que eu pudesse me ambientar ao país, e voltar uma semana depois que o projeto terminar pra poder me despedir daqui. Foi uma sábia escolha! Cheguei e aquilo que chamam de “Choque Cultural” vem me acompanhando diariamente.

       Para vocês entenderem um pouco do impacto, vamos à um pequeno histórico da minha vida.


    Tenho 27 anos, sou formada em Ciência da Computação e antes de vir para cá, eu trabalhava com Gestão de TI (ou pelo menos tentava trabalhar). Não morava mais com meus pais há quase 2 anos e era Presidente de Comitê Local da AIESEC em São Luís.

Ou seja, por muito tempo eu me virava sozinha, sem depender muito das pessoas. Sei o que é depender de si mesmo pra conseguir resolver os problemas diários e alcançar meus objetivos, ou pelo menos sabia até então…


Ciudad del Saber
Ciudad del Saber

Quando cheguei aqui eu simplesmente não sabia como me sentir, não conhecia nada, não sabia como as coisas funcionavam, não conhecia muito a língua (apesar de não ser tão difícil assim de aprender). Não estava no meu ambiente, convivendo com os costumes que sempre fui acostumada a viver, não conhecia muitas pessoas e nem sabia como me comportar diante de um novo estilo de vida. Eu simplesmente não tinha o controle das coisas!

Ainda têm muitas coisas passando pela minha cabeça e me deixado um pouco assustada, mas que têm sido necessárias para me fazer repensar muitas coisas na minha vida.

Quando você começa a refletir sobre tudo o que está acontecendo com você, se dá conta das mudanças que vão ocorrendo. Se dá conta de que você está em uma experiência que só vai valer a pena se você se der a oportunidade de se conhecer ainda mais, de desafiar todo o medo envolvido e buscar conhecer essa nova cultura, esses novos lugares, essas novas pessoas… de fazer o que era desconhecido, se tornar rotina.

Passar um tempo fora do seu país de origem, mesmo que difícil e cedo para dizer, tem sido uma das experiências mais valiosas que nenhuma escola me proporcionaria. Casa é o que nos faz confortável e nem sempre o conforto te responde perguntas que antes eram indecifráveis.

Cinta Costera
Cinta Costera

Um dia uma amiga me disse o seguinte “Tu sempre planejou e planeja cada um dos tempos. Talvez essa seja a vida te mostrando que nem tudo precisa ser assim. Vai. Aproveita e deixa tuas preocupações aqui. Na verdade, pra que carregar tanta preocupação com idade, emprego e etc. Apenas confia. Confia em ti e nas coisas que tu já fez e faz, a vida vai te devolver boas coisas e bons momentos. Apenas confia.”

Muitas coisas ainda vão me surpreender durante as próximas semanas, e ainda tenho um pouco de medo do que pode acontecer. Estou tentando não deixar tudo planejado, permitir que as coisas apenas se encaixem no meu dia-a-dia. Estou procurando manter a cabeça no lugar, o suficiente pra aproveitar essa nova oportunidade de me conhecer e me respeitar ainda mais.

PS.: nos próximos posts eu vou falar mais sobre o país e algumas curiosidades.

Relacionados

Rabiscos e rôle’s por Santiago (Chile) Depois que as passagens são compradas bate aquela adrenalina: “Cara, vou longe pra caralho!”. Massa. Daí o tempo passa, e, de repente, dia de arrumar as malas e descer. Um pré-roteiro adiantando, consultas no google maps, check-in pela internet – pra não ficar em fila com mochila pesada nas costas –...
Sim… você precisa de um festival EU PRECISAVA...ter ido ao Lollapalooza Brasil 2015. Era necessário. Pelo festival? Não. Mas sim por toda a experiência que ele conseguiu me proporcionar em dois dias. Foi pelas atrações? Também. Os artistas que me motivaram a ir tiveram um papel crucial na minha diversão naquelas horas de evento. Ma...
Cinco amigas, um carro viajante e um nordeste muit... Fevereiro. Passagens compradas. Hora de organizar uma daquelas viagens que iria ficar na memória, cheio de amor, cor e natureza. Maragogi, Alagoas. Um dos meus planos de 2016 era fazer uma viagem com minhas amigas de infância, aquelas que têm me acompanhado desde os tempos áureos do primário. Cê sab...
Conheça Terix, o cão mochileiro que irá dar a volt... Pense em um cão com o espírito aventureiro, curioso e, no primeiro momento, de uma desconfiança sem tamanho? Pois é, esse é o Terix, um cão que, junto com o seu dono, o Jonas Fernandes, entrou em uma aventura de causa uma inveja: dar a volta ao mundo pelos próximos três anos. Este é o Terix. (...