Quinta sobre música #11 relax, take it easy!

Comecei a natação. Aos poucos, tô percebendo que basta um pouco de concentração pra seguir nadando por vários metros sem ser vencido pelo cansaço – e, também, pela ansiedade. E em que posso me concentrar? Tentei várias coisas: as coisas que fiz no dia, as conversas que tive pela semana, as pessoas que circulam minha vida… É, nada deu certo. Aí, optei por algo que sempre me traz paz quando não consigo ter tranquilidade: música.

alan-harper-o

Nos últimos tempos, tenho ouvido uma pá de artistas que não trazem uma complexidade de conteúdo em suas letras e arranjos, e entregam canções simples, que servem para te deixar tranquilo quando nada mais basta. Segue, abaixo, alguns daqueles que me propiciaram bons momentos de reflexão nos últimos dias:

1 -) Newton Faulkner – Dream Cacth Me

Tem uns anos aí que o cantor e compositor inglês Newton Faulkner não lança mais nada. Mas, em 2007, ele nos entregou uma obra-prima: o poético Hand Built by Robots, o disco de estreia do músico. Mesmo bastante elogiado, o disco não trouxe uma grande fama pro inglês, que ainda segue pouco conhecido pela Europa. Entretanto, é impossível deixar de ouvir esse disco e não se pegar refletindo com faixas como I Need Something e Teardrop. Mas foi em Dream Catch Me que encontrei um porto seguro. E, na própria canção, Faulkner cita um alvo que, também, traz essa sensação, que pode ser Deus, a pessoa amada, um lugar, tudo ao mesmo e nada. Você que decide.

There’s a place I go/ When I’m alone/ Do anything I want/ Be anyone I wanna be…

2 – ) George Ezra – Blame It On Me

Na última viagem que fiz – um passeio MASSA pra Morros – , pude apresentar o cantor folk George Ezra pra algumas pessoas. Uma delas me questionou: “De quem é essa voz, bixo?”, seguido de um elogio para a canção e para a voz de Ezra – rolou, também, uma comparação exagerada com Johnny Cash hahaha. Confesso que demorei a gostar das canções desse cumpadi (também) britânico. Budapest, o single mundial de sucesso, não me convenceu. De primeira. Depois que ouvi e prestei atenção em todas as canções de Wanted on voyage, me deparei com um dos materiais pop/folk mais ricos dos últimos anos. O destaque aqui fica para Blame It On Me.

We counted all our/ Reasons, excuses/ That we made/ We found ourselves/ Some treasure and/ Threw it all away/ What you waiting for?

3 – ) Citizen Cope – Sideways

Lembra de Supernatural (não, a série não), aquele disco de sucesso do Santana do começo da década passada? Pois é. Em uma das minhas “ouvidas despretensiosas” por aí, descobri uma faixa deveras interessante deste álbum: Sideways, em parceria com o Citizen Cope. Porém, um incômodo: WHO DA FUCK IS CITIZEN COPE? Citizen Cope é o nome artístico do músico americano Clarence Greenwood, que mescla em suas faixas estilos como o soul, o folk e o rock. Pensei em indicar a latina Let the Drummer Kick It, mas é a triste Sideways que me inspira em momentos de desesperança.

I keep thinking in a moment that/ Time will take them away/ But these feelings won’t go away

 

Gostou das indicações? Sintam-se livres para indicar as suas canções de alívio e de reflexão. Quem sabe elas não ajudem quem passe por aqui. 😉

Relacionados

40 clipes maranhenses lançados em 2016 que você pr... Assim como nos últimos anos, 2016 também foi um ano bastante produtivo para a música maranhense. Não só grandes (e bastante aguardados) discos foram lançados (falaremos sobre estes lançamentos em outro post), como vários videoclipes foram divulgados. Abaixo a primeira parte de uma série de 4 c...
A viagem de Leo e Diana: casal roda o mundo gravan... O casal largou tudo e iniciou uma viagem ao redor do mundo desde 30 de março de 2015. A viagem rendeu várias histórias, ideias e, é claro, grandes obras-primas em formato de videoclipe. Uma imersão musical. Assim definem o casal Leo Longo e Diana Boccara sobre o projeto Around the World In 80 Music...
40 clipes maranhenses lançados em 2016 que você pr... Na primeira parte do post sobre os 40 clipes maranhenses lançados em 2016 que você precisa assistir, conhecemos alguns videoclipes que foram lançados logo nos primeiros meses do ano. Dando sequência, neste post, outros artistas que deram as caras no primeiro semestre de 2016, também, aparecem - e a...
Conheça o “Sobre O Tatame Sessions” A ideia é bem simples: evidenciar o talento musical de artistas que admiramos e outros os quais queremos mostrar pro mundo. Tudo surgiu depois de um papo com meu parceiro e amigo Pedro Henrique e um café com a Ingrid Barros, além de várias conversas e sugestões musicais que compartilhamos uns com o...
  • *-* Curti muito essa seleção! Aliás, faz tempo que to pensando fazer uma com esse tema por Yellow.

    Sobre natação, eu fiz muitos anos atrás. Eu até gostava… O que me chamou a atenção foi você falar da ansiedade. Me lembrei na hora que sentia uma ansiedade enorme enquanto nadava e ainda nessa semana que passou fiquei um tempinho observando um sujeito nadar na academia como se o mundo não existisse. Me deu até vontade de tentar de novo 🙂

    • Tenta. Acho que vá te fazer bem. Quem sabe, novas playslists não virão por aqui sobre a superação da ansiedade? 😉

    • Depois a gente conversa sobre ansiedade (e sobre aquele projeto, eu não esqueci!)… Uma hora sai alguma coisa boa 🙂